terça-feira, 25 de julho de 2017

O verdadeiro calor de um bom cobertor



Não se preocupe
No amor...
Esses braços serão sempre
Alento e vigor

Serão assim...
Nos dias turbulentos
Nas noites sombrias
Até quando os fantasmas do desentendimento
Rondarem as brechas do castelo
Tentando impor seu malfadado calafrio

Serão também assim...
Nas delícias do calor
Nos prazeres das tórridas tardes de verão

Mas,...
Não se engane!
Quando não há amor...

Caramba...!
Isso só vai te dar dor de cabeça
Noites mal dormidas
Choro e torpor

Levante-se da cama
Desse pseudoconforto
Tome um bom banho
Agora sim...
Livre-se do emaranhado dessa teia

Aconchegue-se num bom cobertor
A bondade é que encanta
Que acalma, consola
Que faz diferença!

Sentirá o vigor dessa força
Que te livrará de vez
Daquele falso amor
Que te arrancou do conforto
De um suave chão

Sentirá para sempre como é
As delícias da areia macia
Roçando o teu pé 
E as maravilhas...
De um bom cafuné

Seguir por Email

Translate

Estatísticas

Total de visualizações de página