terça-feira, 28 de outubro de 2014

Dr. Eugênio Estrôncio - (seriado – parte 2)


- E o que o senhor vai fazer agora diante da perda desses dados?
- Nada.
- Nossa Dr. Estrôncio como o senhor consegue manter-se tão calmo e sereno diante de uma perda tão significativa assim?
- Morando em Viena.
- Dr. Estrôncio outra coisa admirável é como o senhor consegue produzir um trabalho científico dessa complexidade em tão pouco tempo?
- Tem que ter foco minha filha. Não pode perder o foco.
- E como o senhor consegue isso?
- Morando em Viena.
- Mas vamos para outras perguntas, pois a minha pauta é imensa e não é sempre que temos o Dr. Estrôncio por aqui para falar de ciência pura e de alto nível.
Dr. Estrôncio todos nós sabemos que o senhor é o cientista mais velho em atividade no mundo. A pergunta que não quer calar é a seguinte: quantos anos o senhor tem? Afinal de contas tamanho conhecimento científico não é para qualquer um.
- Bem..., eu contei até os cem anos, depois parei de contar. As caixinhas de velinhas só contêm cem velinhas..., daí achei bobagem comprar duas caixinhas por causa de uma velinha e acabei não comprando e não contando mais.
- O senhor procura tratar esse assunto com um “sorrisinho irônico” nos lábios. Será que por trás dessa atitude o senhor não esconde que o peso dos anos começou a te incomodar?
- Não, não escondo não..., os anos não me incomodam em nada mesmo. O que está me incomodando neste instante é outra coisa.
- Opaaaa...escutem aí um segredinho que vai escapar! O senhor poderia nos confidenciar?
(Dr. Eugênio Estrôncio levanta e senta-se novamente)
- O que estava me incomodando era este cabo do microfone bem no meio da minha bunda.
- Peço-lhe imensas desculpas por essa situação tão inconveniente Dr. Eugênio. Produção por favor uma assistência aqui para o doutor.
- Nem precisa ajuda alguma, eu mesmo já dei um basta nisso. Não atrapalhou o som aí?
- De maneira alguma Dr. Estrôncio.
- Como o senhor é tão livre e descomplicado?
- Viena contribui muito para isso.
- Já que o clima pende para isso então vamos descontrair nas perguntas.  Conte-me aqui em segredo Dr. Estrôncio. Depois de ficar dois anos longe do país, o que o senhor está achando das nossas lindas mulheres? Destas o senhor deve ter sentido saudades, afinal o “bumbum” das brasileiras é invejado no mundo todo!
- Não estou achando nada. As mulheres de Viena são exuberantes.
- Bem... (limpando a garganta e sem saber o que perguntar) ... Doutor Eugênio Estrôncio, ensina para todos os nossos telespectadores, qual o segredo do senhor estar tão conservado assim?
- O segredo é morar em Viena.
- Bem...hãhã... (Larissa Helena limpa novamente a garganta, já bem incomodada com o fato do Dr. Eugênio falar tanto e tão bem de Viena) hãhã...
Dr. Eugênio é verdade que o senhor fez análise com o próprio Dr. Freud?
- Sim, em Viena.
- Então seria este o motivo de tanta tranquilidade e paz de espírito?
- Sim, sim! O Dr. Freud a exemplo dele próprio, me recomendou que eu também morasse em Viena. Um homem muito sábio! Sapientíssimo.
- Com quantos anos o senhor iniciou o seu tratamento com o Dr. Freud?


Vide parte 3

Seguir por Email

Translate

Total de visualizações de página

Estatísticas