quinta-feira, 17 de abril de 2014

Situação inusitada



A situação a seguir deu-se na semana passada, numa pequena cidade do interior de nosso país. O fato além de insólito possui alta relevância no que concerne à segurança nacional e no entanto, teve sua divulgação abafada.
Eu estava lá, eu vi e ouvi tudo que se passou. Sei da magnitude catastrófica da questão e não vou me omitir em nada, custe o que custar.
Eu estava viajando, já era quase meia noite, quando avistei um imenso bólido luminoso. 
Parei num local seguro e escondi-me entre as árvores.
O imenso bólido flutuava a aproximadamente 100 metros de altura sem emitir um único ruído. Sua dimensão era assustadora, porém a sua leveza me encantava.
Fiquei atônito observando o que poderia acontecer.
Percebi que aos poucos foi chegando pessoas, sem nenhum tipo de preocupação ou constrangimento, bem próximas ao imenso bólido. 
Pareciam ter muita afinidade com aquela situação. 
Embora estivesse distante e escondido, no entanto, reconheci muitas delas. Pessoas ligadas a segmentos políticos, econômicos, segurança, religiosos e outros mais. Também o pessoal ligado ao trânsito apareceu por lá, tentando organizar aquela "muvuca" que se formava.
O bólido iluminado aterrissou, uma grande porta se abriu e criaturas de pele translúcida saíram. Tinham aproximadamente três metros de altura e seus movimentos eram lentos e calmos.
Alguns políticos no afã de entregar “santinhos”, buscar novos correligionários, foram os primeiros a aproximar-se, com um "gentil sorriso e tapinha nas costas".
Certos religiosos proclamavam as vantagens de seus deuses para arregimenta-los em suas comunidades, e aumentar a receita dos dízimos.
Alguns da área econômica ficavam com os olhos brilhantes, talvez já calculando certas vantagens com as novas contas-correntes, oferta de empréstimos tentadores, etc.
Vi alguns também da área de telefonia, confesso que dava até para deprimir, já queriam vender seus "pacotinhos com boas propostas para internet, torpedos." Forneciam sorrindo inclusive, seus extraordinários números de serviço de atendimento ao consumidor, aqueles, que ficam tocando aquelas lindas "musiquinhas".
Alguns ligados a segurança, queriam de qualquer maneira criar uma forma criptográfica para que o papo pudesse rolar só entre eles, ganhando com isso posições estratégicas.  
Alguns agentes de trânsito, estes sim, eu diria que eram fenomenais. Buscavam a qualquer custo encontrar um artigo específico para “canetar” o bólido, os demais que também estavam ali e riam ironicamente do valor daquelas multas todas.
Por incrível que pareça, aqueles estranhos seres conseguiam entender a todos, embora não tivessem boca e comunicava-se sem emitir um único som.
O papo rolou por aproximadamente uma hora. Depois de muito bate-boca e desentendimentos de posturas, o que prevaleceu mesmo para fecharem um “certo acordo”, foi o “quanto cada um iria levar na mutretagem”.
Uma truculenta advertência foi feita para quem desse com a língua nos dentes. Os que não concordaram com o combinado ali, foram atingidos por um raio paralisante, abduzidos e levados sabe lá para onde.
Após tudo resolvido, a negociação foi efetuada e uma imensa carga embrulhada num pacote metalizado foi descarregada da nave.
A seguir sem mais delongas, levantaram voo amargando uma multa por parada em local proibido, aplicada pela intrépida autoridade de trânsito.
Depois que todos se foram, sai apavorado do meu seguro ponto de observação, com os meus pensamentos fervilhando.
A informação que não pode calar eu revelarei agora para o mundo, em primeiríssima mão.
Eu estava escondido mas vi quando o pacote foi aberto na calada da noite. De imediato mostrou possuir um forte, ou melhor, um imenso cheiro de estrume.
Era uma tremenda "caca" na cor e no odor.
Aqueles “Manés da Pilantragem” negociaram com aqueles malditos seres a importação de lixo orgânico intergaláctico.
Alerto desesperadamente a todos que eles querem voltar para fechar novas negociatas! Eles querem fazer as suas “trapaças” e deixar que o nosso povo se lasque.  
Precisamos fazer algo a respeito e com rapidez, ou vamos receber nas próximas eleições novas "cargas de cacas". 
Se apresentam bem embrulhadas em papel laminados, mas por dentro são sujeiras que não tem tamanho. Essas cargas repletas de nocividade vão tentar voltar e necessitamos impedir esse retorno. Será "na urna", com o nosso "não" para esses salafrários que daremos um grande passo para a solução
Nosso querido e sofrido povo brasileiro não merece esse maléfico conteúdo.
  


Seguir por Email

Translate

Total de visualizações de página

Estatísticas